A convivência é a grande arte da vida. Aceitar as diferenças e administrar os conflitos, sem que isso se torne um desgaste, exige muita sabedoria. Sem a convivência nos tornamos isolados e sem sentido, apesar de ignorarmos esta verdade, por vezes. Entretanto, tudo o que fazemos e somos está a serviço de apenas um objetivo: nos tornarmos reconhecidos e amados. E, para isso, temos que viver juntos, conviver.

É na arte de conviver que temos nosso maior desafio: a aprendizagem. Ela acontece o todo tempo quando estamos nos relacionando com pessoas, nas mais diversas situações, tais como em casa, no clube, em festas, nas atividades religiosas, nas relações de trabalho, na garagem do prédio, no trânsito, em assuntos que envolvam animais domésticos, mudança, barulho, briga no vizinho… Ufa! Nessas situações nossos sentimentos ficam aflorados.

Em um ambiente, seja familiar, corporativo ou recreativo, criamos vários perfis de nós mesmos, nos comportando de um determinado jeito em cada um, mas, por outro lado, muitas vezes agimos de modo mecânico e frio num simples “Bom dia!” e desperdiçamos a feliz oportunidade de transformar o dia do outro com sentimento e vibração e, consequentemente, de transformar nosso próprio dia.

Fomos criados para sermos verdadeiros seja com quem for – pobre ou rico, belo ou feio, poderoso ou frágil -, sermos o que somos, sem máscaras, e, assim, encontramos a real satisfação de viver. E nessa prática amorosa a gentileza, o respeito, a tolerância e a elegância são nossas maiores aliadas, com as quais, beneficiamos as pessoas que estão ao nosso lado e, especialmente, a nós mesmos. Quer aprender alguns truques para conviver melhor? Vamos a eles:

  • Coloque-se no lugar do outro: posicione-se com todo o seu ser, de forma verdadeira. Compreenda o que o outro está querendo te dizer, seja por meio da fala ou dos gestos, de mente aberta e sem pressa para responder.
  • Aja sem preconceito: exercite a paciência, empatia, compreensão, compaixão, sem nenhum julgamento.
  • Considere as diferenças: lembre-se sempre que as pessoas são únicas no pensar e no agir, o que as torna diferentes de você. Esse é o grande lance da convivência.
  • Seja humilde: tire o seu ego de cena. Busque cumprimentar as pessoas, desejar o bem, agradecer, dar a vez, pedir desculpas. Toda relação se baseia no respeito.
  • Valorize as qualidades das pessoas: reconheça pelo menos três qualidades no outro e busque valorizá-las nas oportunidades de contato que tiverem.
  • Cuide de seus relacionamentos: saia do isolamento e aprenda a sentir prazer no contato com os outros. Tenha amigos e não apenas contatos. Busque transformar sua vida pessoal, profissional e social em algo leve, prazeroso e divertido.
  • Aja com prudência: evite tomar decisões ou emitir sua opinião impulsivamente, em momentos de muita tensão que tenham feito você sair do sério. Deixe a poeira baixar primeiro e só então se manifeste com cautela e prudência. O seu Eu verdadeiro e equilibrado é aquele que deve realmente pilotar a sua vida.
  • Seja solidário: adote uma postura cooperativa, colocando-se à disposição do outro, sem esperar nada em troca.
  • Ame as pessoas: seja capaz de abandonar o medo de amar, de ser amado ou de sentir-se vulnerável. O amor é tudo… E nos torna verdadeiramente fortes.

Tudo isso pode definitivamente mudar sua vida para melhor, basta conhecer e praticar a magia de conviver para bem viver! Agora queremos que você faça uma reflexão verdadeira e nos diga: aceita o desafio de colocar esses ‘truques’ em prática?

Sandra Faria

vempracontarh #metododeaprendizagemexperiencial#atendimentoonline #atendimentopresencial#mentoria#coaching

Compartilhe nas redes sociais

Deixe um comentário