DÁ UM TEMPO: PARE OS PONTEIROS, VOCÊ CONSEGUE!

tecnologia1Afinal o que está havendo com o tempo, que parece estar sempre apressado?

Nosso sentimento diário é que nosso tempo nunca é suficiente para realizarmos tudo que está previsto em nossa agenda. Tem faltado tempo e sobrado angústia.  Tudo parece se acumular: novas tecnologias pra dominar, e-mails pra responder, metas a alcançar, amigos pra visitar, filmes pra ver, livros pra ler e coisas pra organizar…

Nossa sensação é de que estamos sendo atropelados pelo excesso de compromissos e tem nos faltado tempo para dedicar a alguém ou a alguma coisa.

As respostas podem vir de várias fontes, apontando para o modelo da sociedade contemporânea, para a política de redução de custos das empresas que tem levado a um quadro de colaboradores cada vez menor e com exigências de qualidade cada vez maiores. Soma-se a isso um cenário de crise econômica, associada à competitividade acirrada, fator que induz as pessoas a se submeterem a regras abusivas.  No cenário atual, trabalhar mais que oito horas por dia e levar trabalho pra casa, tem se tornado rotina.super_heroi_sem_tempo_ou_no_time_super_hero_capa_1_by_everton_littleton-d4kp7dj

O excesso de urgência tem nos dominado e nos feito sentir que estamos ficando sempre atrás do que há de novo.

Para piorar, muitos de nós acreditamos que podemos ser super heróis,  dando conta de tudo. Por trás desta postura muitas vezes estão as pessoas que se sentem diminuídas com medo de dizer que não dão conta.

Para que possamos dar um tempo e parar os ponteiros, uma coisa é certa: o caminho da mudança passa obrigatoriamente pela tomada de consciência do que está acontecendo e do que precisa ser modificado.

Só conseguiremos mudar a regra do jogo que está aí, com disciplina, determinação e persistência, levando em conta alguns cuidados:

Estabelecer níveis de prioridade em todos os aspectos de nossa vida, respeitando nossos limites.

Controlar o uso da tecnologia e das mídias sociais.  Desconectar-nos  do  celular, do facebook, do instragram e do whatsapp,  de vez em quando.

Definir horários para abrir e responder e-mails e outras solicitações virtuais. Não ter esse controle gera ansiedade.

Abrir mão da necessidade de querer agradar a todo mundo, ao mesmo tempo.  Aprender  a dizer não com educação e gentileza.

Se você também não aguenta mais o ritmo alucinante desse mundo, então  saiba que você não é o único. Entenda o que está havendo e comece a mudar agora!

mudança

Carla Limongi

Sandra Faria

Compartilhe nas redes sociais

Deixe um comentário