Tag: gestão

30
mai

EMPRESAS QUE NÃO SE COMUNICAM SE TRUMBICAM!

comunicacao3Vamos iniciar nossa reflexão sobre este tema com os seguintes questionamentos:  Por que acontecem tantas falhas na comunicação nas empresas? O que impede a prática de uma  comunicação eficaz nas organizações?

Partimos da constatação de que a maioria dos problemas  verificados nas empresas e que impactam diretamente na gestão, são gerados por entraves  na comunicação, sejam eles  em que nível for. O fato é que uma comunicação ineficaz causa estragos significativos à gestão e refletem igualmente nas relações: alta gestão x líder,  líder x colaborador e colaborador x colaborador, sendo que se não forem diagnosticados e resolvidos, impactam  negativamente nos resultados finais, o que, convenhamos, ninguém deseja.

Criar e fazer funcionar, na prática, um sistema de comunicação eficaz  tem sido o grande desafio que as organizações enfrentam.Implementar um sistema de comunicação eficaz é uma estratégia considerada necessária para empresas que buscam crescimento e cultura organizacional.

Chacrinha Quem não comunica se trumbica.... A comunicação nas empresas deve ser entendida como um veículo capaz de tornar as coisas comuns.Trata-se de um processo específico pelo qual a informação se movimenta dentro de uma organização. Ao contrário do que parece, não é um  assunto simples e seus pro...

12
jan

INEVITAVELMENTE COMETEMOS ERROS…AFINAL, SOMOS HUMANOS!

CEREBRO 3 A principal razão das decisões ruins dos gestores é a facilidade com que o cérebro humano se confunde e interpreta mal um cenário.

     Diante disso, o que fazer?

Sabemos que o lado esquerdo do cérebro é o engenheiro que mora dentro de cada um de nós. O direito é o nosso poeta interior. Mas, pesquisas recentes mostram que eles gostam mesmo é de trabalhar juntos: os melhores matemáticos são aqueles que sabem ouvir o hemisfério da emoção. E, os artistas mais criativos, são justamente os que usam melhor o hemisfério da razão. Nas nossas empresas, diariamente, os gestores tomam decisões. Pela própria condição humana, inevitavelmente essas decisões podem resultar em acertos e erros, o que, por sua vez, impacta diretamente no resultado do seu negócio. Percebe-se que o grande desafio, então, é saber fazer um uso integrado dos dois hemisférios cerebrais, utilizando razão e emoção de maneira sistêmica, na medida certa, para que os erros sejam menores, nas tomadas de decisão. Em um contexto empresarial podemos nos perguntar: em que condições um erro é cometido? Para que haja uma má decisão, dois fatores são preponderantes: alguém que cometeu um equívoco e um processo de decisão que não consegue corrigir o erro. Segundo Sydney Finkelstein, existem algumas condições que nos levam a produção de pensamentos defei...

3
jan

SANTO REMÉDIO… ALÍVIO PARA NOSSOS MALES!

ansiedade

Nos últimos dias temos nos deparado com vários depoimentos de famosos, dizendo que estão vivendo à base de antidepressivos e outros remédios mais, remédios esses que viraram verdadeiras muletas psicológicas para quase todos os nossos males.  Estatísticas atuais apresentadas pelo Centro Brasileiro de Informações sobre Drogas (Cebrid)  mostram que:

12% dos brasileiros sofrem com transtornos de ansiedade

5 milhões de brasileiros tem transtornos mentais entre moderados e leves

120 milhões de pessoas estão deprimidas no mundo

3,5 t do antidepressivo fluoxetina são consumidos por ano no Brasil

Muito bem,  você deve estar se perguntando: O que isso tem a ver com nossas empresas?

Simples: Provavelmente, grande parte dessas pessoas está inserida no mercado de trabalho e elas estão mais próximas de nós, nas nossas empresas, do que imaginamos...

Podemos perceber que sofrimento psicológico não escolhe classe social, o que você faz e  nem quanto dinheiro você tem. O que normalmente determina seu surgimento é a forma como as pessoas têm vivido suas vidas.  Mundo conectado, empresas pressionadas por resultado e tendo que se adequarem a  tecnologia de última geraçã...

28
dez

SOU UM NOMOFÓBICO? NO QUE ISSO ME AFETA?

list_640pxEm uma sociedade onde o uso de celulares é cada vez maior e o acesso à internet se tornou uma realidade inquestionável,  as empresas se vêm às voltas com um grande dilema:

Como fazer com que seus colaboradores usem de forma racional e seguro essa tecnologia, indispensável para o dia a dia desses profissionais?

O fato é que, diante de tanto estímulo e de tamanha facilidade de acesso, o que se percebe é o usuário se sentindo “tentado” a todo o momento a navegar pela web, visitando sites e redes sociais, impulsionado por um desejo irresistível de “checar” a informação.

Em recente pesquisa realizada pelo CPDEC, 62% dos 800 profissionais entrevistados, afirmaram já ter presenciado situações de pessoas fazendo uso inadequado de recursos e materiais da empresa, para fins pessoais, o que, por certo, inclui os acessos à internet.

A maioria de nossas empresas tem estabelecido um código de conduta, especificando direitos e deveres dos colaboradores, delimitando as “regras” que deveriam normatizar esses comportamentos.

nomofobia-smartphoneNesse novo contexto, o que nos parece é que as regras estabelecidas, por si só, não conseguem mudar os hábitos de quem faz uso da web. A mudança de hábito deve passar, a priori, por uma conscientização sobre os pr...